Respostas
B. Piropo
Anteriores:
< Hardware >
Volte de onde veio
12/07/2004

<Limpando o interior do gabinete>


P: Gostaria de saber se ao fazer uma manutenção em um micro, depois de retirar a tampa do gabinete, se pode soprar usando um aspirador de pó o interior do mesmo?

Lucas Amorim 

R: Não somente pode como deve. E não apenas soprar como aspirar (sugar o pó acumulado sobre as placas). Basta tomar alguns cuidados elementares que discutiremos adiante. E permita-me comentar que eu entendo perfeitamente a razão de sua pergunta. Para ser mais explícito: jamais abri o gabinete de meu primeiro computador por puro receio de, ao remover a tampa, deslocar alguma peça interna que, depois, eu não saberia recolocar no devido lugar. Só tomei coragem após fazer um curso de montagem – que, aliás, recomendo a todo usuário, mesmo àqueles que não pretendem montar micros mas apenas fazer uma eventual inspeção ou instalação de uma ou outra placa controladora em suas próprias máquinas. Mas vamos ao que importa: remover a tampa do gabinete de um micro é tarefa simples. Basta desparafusar com uma chave Phillips os parafusos que a prendem ao chassis (geralmente seis, três de cada lado nos gabinetes verticais). O único cuidado é não confundir um desses parafusos com os responsáveis pela fixação da fonte de alimentação, que ficam na parte superior do gabinete, mais distantes da borda do chassis. Isto feito, retire a tampa puxando-a para trás e para cima, até desencaixa-la do gabinete. Agora, repare: no interior do gabinete, cobrindo a maior parte da extensão da parede vertical direita (ainda me referindo aos gabinetes verticais), há uma grande placa retangular (a “placa-mãe”) na qual se encaixam cabos, circuitos integrados e, próximo à traseira do gabinete, outras placas que são aparafusadas ao chassis (as chamadas “placas controladoras”). Os drives (de disquete, CD, DVD e discos rígidos) ficam aparafusados a “baias” metálicas na parte fronteira do gabinete e se ligam à placa-mãe, geralmente por cabos chatos. Se a limpeza a que você se propõe for apenas superficial, muna-se de um pincel médio e, com cuidado para não desencaixar nenhum circuito, placa ou componente (especialmente o arrefecedor – ou cooler – do microprocessador, uma peça metálica relativamente grande encimada por uma ventoinha,), descole com o pincel a poeira e fiapos das placas e componentes (é impressionante a quantidade de porcaria que pode se acumular no interior de um gabinete) e aspire-os usando um bocal fino e estreito de seu aspirador de pó, sempre com cuidado para não “bater” com força nos cabos ou componentes. Repita o procedimento até ficar satisfeito. Para fazer uma limpeza mais completa é preciso ampliar o acesso ao interior do micro. Desparafuse e remova as placas controladoras e remova os cabos (anotando sua posição e tomando todo o cuidado para não encaixa-los “ao contrário” nos pinos da placa-mãe; cabos chatos em geral têm um dos condutores extremos marcados com linhas vermelhas ou azuis; esse condutor é o “cabo 1” e deve-se encaixar no “pino 1” do conector; se você não sabe qual é o pino 1, basta anotar sua posição antes de remover o cabo e tomar cuidado para não inverte-la quando conectar o cabo ao final da limpeza). Mas nem pense em remover o “cooler” do microprocessador, pois da precisão de seu encaixe depende a temperatura de trabalho do microprocessador. Ele é encaixado sob pressão e usa uma pasta especial, condutora de calor, entre sua base e o topo do microprocessador, portanto só deve ser manipulado por quem tem alguma experiência no assunto. Removidos os obstáculos que atravancavam o interior do gabinete, limpe com o pincel, aspire e sopre com o aspirador, recoloque as placas e cabos, reponha a tampa e desfrute de seu micro. Fazer isso periodicamente – uma vez ao ano em lugares onde o acúmulo de poeira é grande – mantém o interior do micro limpo e menos sujeito a problemas de superaquecimento e curtos-circuitos.

B. Piropo

 

 


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright © Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora