Respostas
B. Piropo
Anteriores:
< Hardware >
Volte de onde veio
09/08/2004

<Desprotegendo disquetes>


P: Eu gostaria de saber como faço para remover a proteção contra gravação de um disquete.

Wellington 

R: Quando li essa pergunta, achei que a resposta era demasiadamente óbvia para merecer a inclusão nesta seção de Respostas. Mas depois pensei melhor é lembrei-me que disquetes (ou discos flexíveis) estão caindo em desuso e por isso têm se tornado cada vez mais raros. E aquilo que era corriqueiro para quem lidava diariamente com dezenas de disquete, como era comum nos anos 80, pode ser um desafio para os novos usuários de computadores que têm tantas e tão melhores opções para armazenamento móvel que disquetes (como “memory sticks”, discos Zip, CDs regraváveis e tantos outros). Então achei que talvez haja mais gente na mesma situação do Wellington e resolvi responder (em tempo: antes disso enviei a resposta diretamente para o Wellington perguntando se era mesmo essa sua dúvida e ele confirmou que realmente era). Nas priscas eras da informática os discos flexíveis eram efetivamente flexíveis e mediam 5 polegadas (havia outros, mais antigos, de 8 polegadas, mas esses desapareceram há décadas). Mais tarde foram lançados os disquetes de 3,5 polegadas que, apesar de flexíveis, são contidos em um invólucro de plástico duro. Esses são os únicos usados hoje em dia e é a eles que o Wellington se refere. O padrão admite discos de 3,5 polegadas de duas capacidades: os chamados “densidade simples”, que podem armazenar 720 KB de dados e praticamente desapareceram, e os de “alta densidade”, que podem armazenar o dobro disso (1,44 MB) e ainda podem ser encontrados hoje em dia. Ambos são constituídos de discos circulares flexíveis que giram no interior de um invólucro quadrado de plástico rígido. Uma das faces deste invólucro é completamente vedada. No centro da outra, há uma peça metálica circular com dois furos. Em um dos lados do quadrado, há uma segunda peça metálica retangular, deslizante, que serve para proteger a superfície do disco magnético contido no interior do invólucro. Pois bem: segure o disquete com a peça metálica circular voltada para você e com a peça deslizante voltada para cima. Repare agora nos dois cantos inferiores. No canto inferior esquerdo pode ou não haver um pequeno orifício quadrado. Se não houver, o disquete é de densidade simples e só pode armazenar 720 KB. Se houver, o disquete é de densidade dupla e armazena até 1,44 MB. Este orifício não pode ser “tampado”, já que ele serve para identificar o tipo do disquete. Agora, repare no outro canto, o inferior direito. Aí há um outro pequeno orifício quadrado dotado de uma lingüeta deslizante que permite mantê-lo “aberto” ou “fechado”. Se você mover a lingüeta de modo a que ela “feche” o orifício, o disquete pode ser lido e gravado. Se você deslizar a lingüeta de modo a que o orifício se mantenha “aberto”, o disquete pode ser lido, mas nada pode ser gravado sobre ele. Agora fica fácil responder a pergunta do Wellingoton: para remover a proteção contra gravação de um disquete de 3,5 polegadas, basta deslizar a lingüeta plástica de forma a abrir o pequeno orifício quadrado que ele apresenta em um dos cantos (isso vale tanto para os disquetes de densidade simples quanto dupla).

B. Piropo

 

 


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright © Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora