Respostas
B. Piropo
Anteriores:
< Hardware >
Volte de onde veio
04/07/2005

< Como lidar com a bateria do notebook?>


P: Com referência ao notebook como devo proceder em relação à bateria? Devo sempre usá-la e só iniciar a carga se estiver abaixo de 30% ? Devo usar o computador sem a bateria e portanto usando a energia elétrica? Posso usar o computador ligado na energia mesmo que a bateria esteja com carga quase completa? Qual é a melhor maneira de preservar a vida da bateria?

Pedro Paulo Guerra 

R: Micro portátil seria uma maravilha não fosse pela bateria. Mas se não fosse a bateria, não seria portátil. Portanto, não resta alternativa aos usuários exceto aprender a conviver com as limitações impostas pelo uso das baterias. Dentre elas, a mais incômoda é o chamado “efeito memória”. Limitação que, diga-se a bem da verdade, tem sido minimizada pelos fabricantes. Mas vamos ver do que se trata, porque seus efeitos deletérios têm diminuído e como conviver com ele. O “Efeito memória” consiste na capacidade que têm certas baterias de “memorizar” a carga recebida das últimas vezes em que foi carregada e se restringir a esse limite nas próximas recargas. Explicando melhor: imagine que durante o uso do micro sua bateria usou 10% da carga. Restam, portanto, 90%. Mas você resolveu recarregá-la logo para mantê-la sempre totalmente carregada (um engano mais comum do que se pensa). Ao fazê-lo, ela recebeu apenas 10% da carga. Se você proceder assim rotineiramente, a bateria “memoriza” aquela carga e se acostuma com ela. Imagine agora que você deixou que ela se descarregue quase totalmente, digamos, 95% da carga total. Ao ser recarregada, ela deveria receber, portanto, esses 95% da carga. No entanto ela receberá apenas a carga que “memorizou”, ou seja, aqueles 10% da carga total. Resultado: a capacidade da bateria acaba se reduzindo a pouco mais de 10%, já que ela não receberá carga superior a essa. O problema tem se reduzido com o tempo porque a tecnologia de fabricação de baterias recarregáveis tem evoluído. As mais antigas, de níquel-cádmio (NiCa), eram muito sensíveis ao efeito memória. Felizmente hoje elas quase não são mais usadas em micros portáteis. Foram sucedidas pelas baterias de Hidreto Metálico (NiMH), um pouco menos sensíveis ao efeito memória, mas ainda afetadas por ele. Hoje em dia, no entanto, quase todas as baterias usadas em micros portáteis são de íon de Lítio, que quase não são afetadas pelo efeito memória. Mas ainda assim é bom tomar cuidado. Por isso minha recomendação é sempre carregar a bateria completamente (nunca retirá-la da carga enquanto o “led” não indicar carga completa) e procurar descarregá-la quase completamente (até menos de 10% da carga) antes de nova recarga. Evite, entretanto, descarregá-la totalmente (até carga zero) e se isso ocorrer, carregue-a novamente o mais cedo possível (baterias que permanecem completamente descarregadas por longos períodos podem sofrer danos irreversíveis). Em uma recarga, depois que a carga se completar, pode continuar usando o micro conectado à rede elétrica, Mas, se desconectá-lo, espere a carga baixar a menos de 10% para conectá-lo novamente. E evite ligar o micro à rede elétrica sem a bateria (alguns nem sequer funcionam assim). Em suma: como dizem os árbitros de futebol, “a regra é clara”: nunca dê cargas parciais. Deixe a bateria descarregar tanto quanto possível e, ao carregá-la, faça-o até completar a carga. Costumo proceder assim e minhas baterias recarregáveis duram anos.

B. Piropo

 

 


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright © Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora