Escritos
B. Piropo
Jornal o Estado de Minas:
< Coluna Técnicas & Truques >
Volte de onde veio
09/02/2006
< Inibindo figuras >

Das coisas que afligem us usuários de computadores talvez a mais incômoda seja a substituição das figuras que deveriam constar do corpo das mensagens recebidas pelo Outlook Express por um irritante “X” vermelho. Quem “inventou essa moda” certamente sabia que ela iria incomodar. Portanto, certamente haverá motivos que a justifiquem. Antes de explicar como contornar o problema, vamos examinar esses motivos para que você possa decidir com conhecimento de causa se vale ou não a pena inibir essa incômoda função.
Quando se seleciona uma mensagem no painel de mensagens do Outlook Express seu conteúdo é exibido no Painel de Visualização (o painel inferior direito da janela). Inclusive, se nada for feito para impedi-lo, as imagens eventualmente contidas no corpo da mensagem.
Ocorre que “exibir uma imagem” não é simples como parece. Imagens enviadas em anexo a mensagens de correio eletrônico são codificadas visando reduzir o tamanho do arquivo que as contêm. Portanto, para exibir a imagem é necessário decodificar o arquivo. O que significa que cada vez que uma imagem é exibida, o arquivo que a contém é submetido a um programa para decodificá-la. Um procedimento normalmente seguro. Até que...
Até que algum mequetrefe descobriu um meio de alterar o arquivo da imagem “embutindo” entre a representação de seus pontos um código executável que, quando submetido ao programa que a decodifica (normalmente integrante do programa navegador da Internet ou de correio eletrônico onde ela é exibida) provoca a contaminação da máquina com um vírus, cavalo de Tróia ou similar.
Isso representa um novo e assustador meio de contaminação. Até que essa prática começasse a se disseminar, a toda forma conhecida de contaminar uma máquina através do correio eletrônico dependia de uma ação do usuário, como abrir um arquivo anexo, clicar em um atalho (“link”) que levasse à execução de um programa mal intencionado ou algo semelhante. Enquanto o usuário se abstivesse de abrir, clicar ou executar qualquer ação em uma mensagem, por mais perigosa que fosse, estava seguro. A partir do momento em que os biltres que exploram esse tipo de vulnerabilidade descobriram que poderiam “preparar” imagens para contaminar a máquina mediante sua simples exibição, o perigo escondido nas mensagens de correio eletrônico atingiu um novo patamar: se o Painel de Visualização estiver ativado e as imagens forem exibidas automaticamente, e se entre essas imagens existir alguma “preparada” para contaminar a máquina, não se faz necessária ação alguma do destinatário. A mera exibição da figura é suficiente para provocar o desastre.
Assim que esta nova forma de contaminação se disseminou, originalmente, nas figuras no formato JPG ou JPEG, tomaram-se providências para combatê-la. Mas nada impede que outros formatos sejam utilizados. Recentemente uma nova ameaça foi descoberta nas figuras que usam o formato WMF. E até que as providências fossem implementadas, bastaria abrir uma delas para o desastre ocorrer. Por essa razão, a partir da liberação do “pacote de serviços” de Windows XP denominado SP2, o Outlook Express, por padrão, inibe a exibição de imagens e avisa que “algumas imagens foram bloqueadas...”, informando que basta clicar no próprio aviso para que elas sejam exibidas. Não dá muito trabalho. Se o remetente é de confiança e se você acha que a mensagem é segura, basta um clique para ver as imagens. Se tiver dúvidas quanto à procedência da imagem, não a exiba.
Mas se você preferir que elas sejam sempre exibidas, acione a entrada “Opções” do menu “Ferramentas” do Outlook Express, passe para a aba “Segurança” e desmarque a caixa “Bloquear imagens e outros conteúdos externos em emails em HTML”. Mas lembre: faça isso por sua conta e risco. Eu deixo a minha sempre marcada...

Figura 1

B. Piropo


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Topo da Página
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora
Wagner Ribeiro ]