Escritos
B. Piropo
Jornal o Estado de Minas:
< Coluna Técnicas & Truques >
Volte de onde veio
23/03/2006
< Teclado virtual >

O Teclado Virtual é uma ferramenta destinada a facilitar o uso do computador por pessoas portadoras de deficiências motoras. Trata-se de uma ferramenta limitada que “oferece um nível mínimo de funcionalidade” mas pode ser útil mesmo a quem não é portador de deficiência, precisa digitar um texto com urgência e, por alguma razão, não tem acesso ao teclado do computador. O teclado virtual permite que a entrada de texto seja feita exclusivamente com o uso do mouse.

Para acioná-lo, basta recorrer à entrada “Executar” do menu “Iniciar”, digitar “osk” (assim mesmo, porém sem aspas) na caixa de entrada de dados e teclar ENTER. Isto fará aparecer na tela a janela “Teclado virtual” exibindo um teclado completo. Para acioná-lo, basta mover o foco para a janela onde se deseja digitar clicando uma única vez sobre ela (pode ser a janela de qualquer editor de textos, como o Word, WordPad ou Bloco de Notas ou ainda qualquer janela com uma caixa de entrada de dados) e “digitar” os caracteres clicando sobre as teclas correspondentes do teclado virtual.

Embora limitado, o Teclado Virtual é inteiramente funcional. Ao ser invocado, apresenta a mesma configuração do teclado “real”, o que permite acentuar da mesma forma que ao digitar (por exemplo: se seu teclado está configurado para “United States – International”, você pode obter o c-cedilha da forma usual, clicando primeiro na tecla do acento agudo e em seguida na tecla do caractere “C”).

O Teclado Virtual exibe no alto da janela um conjunto de menus que permite efetuar diversas configurações. O menu “Teclado” permite escolher entre “teclado avançado” e “teclado padrão” (a diferença é que este último exibe o teclado numérico e o conjunto de teclas de movimentação), entre duas diferentes disposições de teclas (layout normal e em bloco) e até o número de teclas (101, 102 e 106). E o menu “Configurações” permite manter o teclado sempre visível, fazer soar um “clique” quando as teclas são acionadas, escolher a fonte exibida sobre as teclas e optar entre três modos de “digitação” (clicar sobre a tecla para “digitá-la”, apenas mover o cursor sobre ela e aguardar um certo tempo – ajustável – para que ela seja “digitada” ou escolher o joystick como dispositivo de seleção de teclas).

Se você tem acesso ao teclado “real”, o que vem com sua máquina, e pode usá-lo em suas atividades diárias, o Teclado Virtual não será de grande serventia exceto como curiosidade. Afinal, é muito mais simples digitar premindo as teclas verdadeiras que clicando com o mouse sobre o teclado virtual. Mas se por qualquer razão (por exemplo, falha na controladora do teclado ou ruptura ou mau contato em um dos condutores elétricos do cabo ou conector do teclado) você se vir privado do acesso ao teclado “real”, o virtual pode ser de grande ajuda, permitindo um mínimo de funcionalidade até que o defeito seja sanado.

O problema, como você já deve ter percebido, é como digitar os caracteres “osk” na caixa de dados “Executar” para invocar o Teclado Virtual se seu teclado “real” está danificado. Ou seja, como invocar o Teclado Virtual sem usar o real. Há duas soluções possíveis.

A primeira, útil apenas no caso de você haver fornecido este comando em passado recente, é abrir a janela “Executar” clicando no menu Iniciar e em seguida em sua entrada “Executar”, clicar na pequena seta para baixo à direita da caixa de entrada de dados “Abrir”, procurar pelo comando “osk” na lista de comandos que então aparece e clicar no botão OK.

A segunda requer que se localize o arquivo executável do teclado virtual (“Osk.Exe”, abrigado na pasta “WINDOWS\system32”) e criar um atalho para ele na Área de Trabalho. Criado o atalho, basta um clique sobre ele para abrir a janela do Teclado Virtual.

Figura 1

B. Piropo


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Topo da Página
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora
Wagner Ribeiro ]