Escritos
B. Piropo
Jornal o Estado de Minas:
< Coluna Técnicas & Truques >
Volte de onde veio
08/02/2007
< Prolongando a vida das baterias >

Os micros portáteis (“notebooks”) tornam-se cada vez mais comuns e em alguns paises suas vendas já ultrapassaram as dos micros de mesa. O que ocorrerá também no Brasil, onde se disseminam os “pontos de presença” das redes sem fio incentivando o uso de dispositivos móveis. Portanto, se você não tem um notebook, provavelmente um dia terá. E é bom saber cuidar de sua bateria para não ser obrigado a substitui-la, evitando assim uma dor aguda numa das partes mais sensíveis do corpo humano: o bolso.

Uma bateria é um repositório de energia que a retém sob a forma de energia química e a libera sob a forma de energia elétrica. Ela consiste em dois eletrodos metálicos imersos em um eletrólito (composto químico) líquido ou pastoso. As reações químicas no eletrólito liberam elétrons que fluem entre catodo e anodo. Há diversos tipos de baterias. As usadas nos notebooks são recarregáveis e conhecidas pelo metal ou liga metálica que forma o anodo: níquel-cádmio (NiCd; as mais antigas, raras hoje em dia devido ao forte “efeito memória” sobre o qual já falaremos), hidreto metálico (NiMH; com menor “efeito memória”) e Íon de Lítio (LIon; as mais modernas), cujo anodo é de lítio, um metal leve, de grande potencial de armazenamento de energia, cujo “efeito memória” é pouco pronunciado e por isso equipa quase todo notebook moderno.

“Efeito memória” é a tendência apresentada por baterias recarregáveis de “memorizar” a energia recebida durante as últimas cargas e, com o passar do tempo, se recusar a receber mais carga que aquela. Então se quando sua bateria perde, digamos, 10% da carga, você a recarrega imediatamente, ela “memoriza” aquele décimo e se porventura um dia vier a se descarregar completamente somente receberá o décimo de carga de que se “lembra”. A forma de lidar com isto era evitar manter o micro ligado à rede elétrica, deixando a bateria se descarregar quase completamente para então recarregá-la (para que ela sempre “lembre” dos 100% da carga). Por isso as baterias NiCd e NiMH quase desapareceram. As baterias de LIon quase não apresentam efeito memória mas ainda assim é sugere-se deixá-las descarregar-se completamente e receber uma carga total com alguma freqüência. O recomendável é no mínimo uma vez por mês.

Igualmente importante é a temperatura. Baterias que permanecem longo tempo em temperaturas extremas tendem a reduzir significativamente sua vida útil. Temperaturas demasiadamente baixas não são comuns entre nós, mas há um local cuja temperatura sobe facilmente ao nível da de um forno aceso sem que nos demos conta: carros fechados expostos ao sol. Portanto evite deixar neles seu notebook por longos períodos.

Finalmente há ainda o gerenciamento de energia. Windows XP oferece um sistema (Painel de Controle >> Desempenho e manutenção >> Opções de energia) mesmo para micros de mesa, mas o fabricante de seu notebook provavelmente o substituiu por algo mais sofisticado (veja, na figura, o “ePowerManagement” da Acer). Mas qualquer um deles permitirá que você faça os ajustes de acordo com o uso predominante de seu micro portátil (veja “Processamento de texto” assinalado nos ajustes neste micro que vos fala) ou criar um esquema pessoal de acordo com suas preferências.

Figura 1

B. Piropo


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Topo da Página
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora
Wagner Ribeiro ]