Escritos
B. Piropo
Jornal o Estado de Minas:
< Coluna Técnicas & Truques >
Volte de onde veio
07/06/2007
< Autologon >

O DOS era um sistema monousuário e monotarefa: assim que ligada, a máquina se punha à disposição de quem a ligou, pronta para executar programas – desde que um de cada vez. Com o advento de Windows o sistema tornou-se multitarefa: podia-se rodar diversos programas simultaneamente e, maravilha das maravilhas, copiar e colar trechos de texto e imagens entre eles. Finalmente as versões mais recentes tornaram-se multiusuário: pode-se criar diversas “contas” para diferentes usuários na mesma máquina, oferecendo a cada um seu espaço de trabalho, acesso a seus próprios arquivos e configurações. Mas para isso é necessário que os usuários façam “logon”, ou seja, se registrem no sistema com sua senha para terem acesso à sua “conta”.

Há quem goste disto, há quem deteste. Entre os últimos está a maioria dos usuários que usam freqüentemente a mesma máquina à qual somente eles têm acesso e acham uma perda de tempo a obrigação de entrar com a senha cada vez que ligam o micro.

Pois para eles Windows oferece a possibilidade (embora muito bem escondida) do chamado “autologon”: liga-se a máquina e imediatamente após a inicialização passa-se diretamente para a Área de Trabalho de um usuário adrede escolhido sem a necessidade de entrar com qualquer identificação ou senha, mesmo em máquinas onde foram criadas contas para diversos usuários.

Vamos aprender a fazer isso. Mas antes, uma advertência: se você permitir que sua máquina de trabalho execute o “autologon” para uma conta dotada de privilégios de administrador, tenha em mente que estará fornecendo acesso a todos os recursos do micro a qualquer pessoa que o venha a ligar, mesmo na sua ausência. Quem o fizer poderá fuçar todos os seus arquivos e, pior: alterar totalmente suas configurações, instalar programas, vírus, cavalos de Tróia e mais o que lhe der na telha. Logo, se você estiver decidido a fazê-lo, recomendo veementemente que o faça para uma conta de usuário comum (ou seja, não administrador) cujos privilégios são limitados. Conselho particularmente útil para os usuários de Windows Vista (o procedimento adiante descrito funciona tanto para XP quanto para Vista), onde as contas de usuário comum dispõem de um grau de privilégio mais amplo que as do XP (cujas contas de usuário comum são tão limitadas que se tornam praticamente inservíveis). Portanto, se você pretende apelar para o “autologon”, sugiro criar pelo menos duas contas, uma com privilégios de administrador, outra de usuário comum, fazer o “autologon” na segunda e guardar bem guardada a senha da primeira. Isto posto, vamos adiante.

Implementa-se o “autologon” com o comando “CONTROL USERPASSWORDS2”. No Windows XP aciona-se a entrada “Executar” do menu Iniciar, entra-se na caixa de dados com o comando (como acima, porém sem aspas) e tecla-se ENTER. No Vista basta entrar com o comando na caixa “Iniciar pesquisa” do menu Iniciar e teclar ENTER. Em ambos os casos (no de Vista, após solicitar a permissão do administrador) abre-se a janela “Contas de Usuário” com a lista de usuários da máquina. Clique sobre o nome do usuário desejado, desmarque a caixa “Os usuários devem digitar o nome e uma senha para usar este computador” e clique no botão “Aplicar”.

Isto fará se abrir uma nova janela com o nome do usuário solicitando que você entre e confirme a senha. Faça isto e saia clicando em OK para fechar ambas as janelas.

A partir de então, cada vez que a máquina for ligada, será realizado o procedimento de inicialização e carregada diretamente a Área de Trabalho do usuário selecionado. Para efetuar o “logon” em outra conta deve-se efetuar o procedimento de troca de usuário.

Figura 1

B. Piropo


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Topo da Página
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora
Wagner Ribeiro ]