Escritos
B. Piropo
Jornal o Estado de Minas:
< Coluna Técnicas & Truques >
Volte de onde veio
04/10/2007
< DreamScene >

Quando a MS lançou o Windows Vista e sua penca de versões (veja artigo “Windows Vista e Office 2007: afinal (quase) no mercado” publicado em 07/12/2006 e ainda disponível na seção “Escritos / Artigos no Estado de Minas” do Sítio do Piropo em < www.bpiropo.com.br >), anunciou que os usuários da versão Ultimate teriam direito a “Extras” constituídos por “programas de ponta”, “Serviços inovadores” e “publicações exclusivas”. Até recentemente eles se resumiam a um jogo (“Hold’Em”), duas funções ligadas à segurança (Bitlocker e melhorias na criptografia), fornecidos juntamente com a instalação original, e alguns “pacotes de idioma” (que permitem a troca do idioma da interface), fornecidos como atualizações. Coisa pouca em vista do prometido.
Semana passada a MS lançou o DreamScene que, penso eu, pode ser considerado um “programa de ponta” (já que não é um serviço nem uma publicação), embora a mim pareça mais um complemento (“plug-in”) da interface. Sua função é puramente estética e de utilidade duvidosa: permite usar um vídeo como fundo da Área de Trabalho.
Para instalar o DreamScene é preciso dispor da versão Ultimate, ir até o “Windows Update” (no item “Segurança” do Painel de Controle) e mandar baixar e instalar não apenas o “Windows DreamScene” como também seus pacotes de conteúdo (filmetes desenvolvidos especificamente com o objetivo de serem usados como planos de fundo). Para usar um deles como fundo da Área de Trabalho abra a janela “Personalização” (no item “Aparência e Personalização” do Painel de Controle ou simplesmente clique com o botão direito em qualquer ponto vazio da Área de Trabalho e escolha a entrada “Personalização” do menu de contexto) e clique em “Plano de fundo da Área de Trabalho”. Na janela que então se abre clique na seta para baixo à direita da caixa de entrada “Local” e procure pela entrada “Conteúdo do Windows DreamScene” (que só aparece após a instalação do DreamScene). Se você instalou os pacotes de conteúdo, verá imagens reduzidas de alguns filmes: cenas de cachoeiras, uma abelha esvoaçando em torno de uma flor, pingos de chuva em um piso molhado e coisas que tais. Basta clicar sobre um deles que imediatamente o plano de fundo de sua Área de Trabalho passará a exibi-lo, adquirindo movimentação. Se, por alguma razão, desejar imobilizar a imagem, clique com o botão direito na Área de Trabalho e escolha a entrada “Pausar o DreamScene”. Se desejar retomar o filme, repita o procedimento e escolha a entrada “Executar o DreamScene”. Para abandonar de vez o DreamScene, repita o procedimento de mudança do plano de fundo e escolha uma imagem. E isso é tudo.
Como era de esperar o DreamScene roda apenas em sistemas cujas características (placa controladora de vídeo, memória instalada, etc.) ofereçam suporte à interface Aero. Pode-se usar qualquer filme como plano de fundo, desde que o formato do arquivo seja VMI ou MPEG. Mas recomendo com veemência se restringir aos oferecidos pela MS, com muito fundo estático e pouco movimento, além de serem concebidos para rodar em “loop” (não geram qualquer tipo de “quebra” da imagem ao reiniciar). Por mais tentador que seja usar como plano de fundo o filme do último aniversário do filho caçula, trabalhar sobre um plano de fundo excessivamente movimentado pode ser uma tortura.
Minha opinião? DreamScene é bonitinho, mas de escassa utilidade. E, dependendo da placa de vídeo, consome um bocado de poder de processamento (se a placa não dispuser de aceleração por hardware, a perda é significativa). Se para você a estética vale mais que o desempenho, use. Se não, contente-se com uma imagem bonita, porém estática.

Figura 1

B. Piropo


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Topo da Página
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora
Wagner Ribeiro ]