Escritos
B. Piropo
Jornal o Estado de Minas:
< Coluna Técnicas & Truques >
Volte de onde veio
01/11/2007
< Systeminfo >

Esse objeto fascinante que chamamos de “computador” não é uma coisa estática, mas um sistema dinâmico que muda à medida que instalamos e removemos programas ou periféricos. Raramente um apresenta características idênticas às de outro.

Nenhuma destas características é permanente. As mais estáveis são as referentes ao hardware básico. Por exemplo: dificilmente se espera que o usuário troque apenas a placa-mãe de sua máquina. E raramente trocará a versão do BIOS. Mas não são raros os casos de substituição de processador por um modelo mais rápido e, sobretudo, a alteração da capacidade de memória instalada (geralmente para expandi-la).

Já as referentes ao software são tipicamente menos estáveis. O sistema operacional pode ser trocado por outro ou por uma nova versão do mesmo. E atualizações (ou “hotfixes”) são – ou pelo menos devem ser – regularmente instaladas ao longo do tempo.

Finalmente restam as características referentes à configuração, definitivamente as mais voláteis. Características como ajuste de fuso horário, localização das pastas de sistema, tamanho do arquivo “de troca” (ou “de paginação”, no Windows Vista), configurações de rede (como domínio e endereços IP) são alteradas com freqüência pelo próprio uso.

Em geral um usuário comum, pouco interessado em detalhes técnicos, pode sobreviver tranqüilamente sem jamais tomar conhecimento de qualquer dessas características. Exceto, naturalmente, se a máquina padecer de um daqueles faniquitos que atacam computadores inopinadamente e aparentemente sem qualquer motivo, tornando-os imprestáveis até que venham a ser submetidos aos cuidados de um profissional. Profissional este que demonstrará um vivo interesse sobre aquelas tais características, já que conhecer algumas delas pode ser imprescindível para recuperar a saúde da máquina.

Mas, com o micro fora de combate, como sabê-las?

Bem, nos tempos de antanho, na era do byte lascado, do DOS e das primeiras versões de Windows, a missão era praticamente impossível. Mas, com a evolução da tecnologia e o despertar dos desenvolvedores de sistema para a “facilidade de uso”, as coisas melhoraram significativamente. E as versões mais modernas de Windows oferecem dezenas de ferramentas para verificar e inspecionar as características do sistema.

Uma delas, um programeto denominado “systeminfo”, talvez a mais simples mas nem por isso menos útil, pode ser executada até mesmo no singelo “modo de segurança com prompt de comando” para exibir a lista das principais características do sistema. Para examiná-las, abra uma janela do “Prompt de comando” (menu Iniciar >> Acessórios), digite “systeminfo” e tecle ENTER (será preciso “rolar” ou aumentar a altura da janela para ver todas elas; há algumas curiosas, como a data de instalação de Windows).

Mas como conhecê-las se a máquina se recusar sequer a ser ligada? Bem, se você gosta de manter informações em dia, pode gravar regularmente um arquivo texto com a saída do Systeminfo em um disquete ou “pen drive” que poderá ser consultado mesmo em outra máquina. Para isto, digamos, uma vez por mês, abra o prompt de comando e digite o comando: “systeminfo > a:systeminfo.txt” (assim mesmo, respeitando os espaços) seguido de ENTER para criar o arquivo em um disquete adrede inserido no drive A. Para gravar em um “pen drive”, substitua o “a” pelo designador (ou “letra”) do disco removível correspondente ao “pen drive”.

É simples assim. Agora, guarde o arquivo em lugar seguro e as características de sua máquina estarão sempre disponíveis mesmo que ela não esteja...

Figura 1

B. Piropo


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Topo da Página
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora
Wagner Ribeiro ]