Escritos
B. Piropo
Jornal o Estado de Minas:
< Coluna Técnicas & Truques >
Volte de onde veio
08/11/2007
< Acelerando o sistema >
<
com ReadyBoost
>

Tenho um velho “pen-drive” com capacidade para armazenar pouco mais de 400 MB, quase nada para os dias de hoje, mas que custou uma pequena fortuna quando foi comprado. Durante anos levei-o sempre comigo transportando arquivos de aulas e palestras até quebrar-se o pino que permitia o encaixe no chaveiro. Passou então a ser usado eventualmente até eu perder sua “tampa”, a peça que protegia o conector. Ficou então largado sobre a mesa de trabalho até que me lembrei do ReadyBoost.

ReadyBoost é uma função do Windows Vista que permite usar um dispositivo de memória tipo Flash, como os “pen-drives” ou cartões de memória SD (desses usados em câmaras digitais e computadores de mão) para armazenar cópias dos arquivos acessados mais freqüentemente. Como o acesso a esse tipo de memória é muito mais rápido do que a um disco magnético, se a cópia do arquivo desejado estiver no dispositivo, a leitura é significativamente mais rápida. Essa é a explicação simples. A complexa, que não cabe detalhar aqui, acaba por levar à conclusão que o ReadyBoost aproveita a capacidade de armazenamento em memória Flash para criar um objeto que funciona como arquivo de troca de memória virtual (no Vista, “Page file”) onde faz uma espécie de cache de disco magnético. O resultado prático é acelerar o acesso ao disco, uma aceleração que pode ser significativa caso sejam usados os parâmetros corretos.

Então por que não usar meu semi-abandonado “pen-drive” para acelerar meu sistema?

Habilitar (no jargão da MS, “Ligar”) o ReadyBoost não poderia ser mais simples. Ao se conectar o dispositivo ao computador aparece a janela “Reprodução Automática” (se não aparecer, abra o objeto “Computador”, clique com o botão direito no ícone que representa o disco removível recém inserido e escolha a opção “Abrir reprodução automática”) oferecendo, eventualmente entre outras, as opções de “Abrir pasta para exibir arquivos” e “Acelerar meu sistema”. Um clique nesta última abre a janela de “Propriedades” do disco removível já na guia “ReadyBoost”. Para dedicar toda ou parte da capacidade disponível do dispositivo ao ReadyBoost basta marcar o botão “Usar este dispositivo” e escolher a capacidade desejada movendo o controle deslizante ou entrando com o número na caixa “Espaço reservado para acelerar o sistema”. Como, no meu caso, o “pen-drive” será destinado permanentemente para este fim, marquei a totalidade da capacidade oferecida (390 MB) e cliquei em OK.

Segundo a “Ajuda” de Vista, a capacidade de memória recomendada para usar no ReadyBoost é de uma a três vezes a memória instalada no computador. E cita o exemplo: “se o computador tiver 512 megabytes (MB) de RAM e você conectar uma unidade flash USB de 4 gigabytes (GB), se reservar de 512 MB a 1,5 GB dessa unidade, obterá uma aceleração com melhor desempenho”. Não era o meu caso, evidentemente: a capacidade total do meu “pen-drive” era bem menor que a recomendada. Mas se você reparar na aba “ReadyBoost” da figura, nela consta que “Windows recomenda reservar 380 MB para melhor desempenho”, ou seja, o sistema examinou a capacidade total do dispositivo e recomendou que quase toda ela fosse usada. Portanto, vai funcionar. E sempre é melhor usar 390 MB (que de outra forma seriam desperdiçados) do que nada.

Se você acha que seu Vista está um tanto lento, lembre do ReadyBoost. Os preços dos dispositivos de memória Flash caíram muito e a coisa é tão simples de ativar que talvez valha a pena comprar um só para isto. Lembrando que o ReadyBoost exige que o dispositivo obedeça ao padrão USB 2.0 e tenha capacidade mínima de 256 MB.

Figura 1

B. Piropo


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Topo da Página
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora
Wagner Ribeiro ]