Escritos
B. Piropo
Jornal o Estado de Minas:
< Coluna Técnicas & Truques >
Volte de onde veio
20/12/2007
< Erros na Página >

Já aconteceu comigo, acontece com todo o mundo que usa o Internet Explorer e, se este é o seu caso, talvez já tenha acontecido com você: vai-se navegando pela Internet, saltando de sítio em sítio para ver as novidades quando, sem mais aquela, aparece na extremidade esquerda da “Barra de Status”, no pé da janela, uma mensagem sinistra: “Concluído, mas contém erros na página”. Que diabos foi aquilo? A primeira sensação é de culpa e nos vem à mente a inevitável pergunta: “mas onde foi que eu errei?”.

Calma, que você não errou. Houve, sim, um erro, mas não seu. Antes de prosseguir, porém, deixe-me esclarecer de que “Barra de Status” estamos falando. Trata-se daquela barra que ocupa a base da janela do Internet Explorer (veja a ilustração). É usada principalmente para fornecer informações sobre o “estado” da navegação (na versão IE7, em sua extremidade direita ela mostra também o percentual de “zoom” e permite alterá-lo clicando sobre o pequeno ícone em forma de lente de aumento). Uma de suas grandes vantagens é exibir, ali mesmo onde a mensagem de erro aparece na figura, o verdadeiro URL (ou “endereço Internet”) do destino de um atalho (ou “link”) contido na página simplesmente pousando o ponteiro do mouse (sem clicar) no local da página onde aparece o atalho, o que tem me evitado grandes dissabores (alguns biltres tentam confundir o usuário levando-o para páginas onde se esconde código mal intencionado oferecendo um atalho que conduz a um destino diferente do alegado). Há pessoas que preferem ocultá-la para ganhar um pouco de espaço na janela do navegador, mas eu não creio que valha a pena. Se seu navegador não a exibe, sugiro que a faça aparecer. No IE7 basta clicar no ícone “Ferramentas” da barra de ferramentas, acionar a opção “Barra de ferramentas” e marcar a entrada “Barra de Status” (nas versões anteriores a opção “Barra de Ferramentas” está disponível no menu “Exibir”).

Bem, agora voltemos ao nosso assunto de hoje: a malfadada mensagem de erro. Da forma como aparece, sem maiores explicações, serve apenas para confundir: informa que houve um erro, mas não diz de que erro se trata nem dá qualquer indicação de como corrigi-lo ou evitá-lo. Em suma: não ajuda, não esclarece, apenas confunde e assusta.

Mas o que ela quer efetivamente dizer? A que erro se refere? Quem o cometeu? E, o mais importante: como evitá-la? Qual o risco de ignorá-la? Então, vamos por partes.

Na imensa maioria dos casos a mensagem significa que a página em questão usa uma linguagem de programação denominado “JavaScript” (para mais detalhes veja < http://pt.wikipedia.org/wiki/JavaScript >) cuja principal finalidade é permitir interação do Internauta com a página e que, durante o desenvolvimento da página, foi cometido um erro de programação. Ela se refere, portanto, a um erro na programação da página. Erro, naturalmente, cometido por quem criou a página, não pelo internauta que a está visitando. Que, portanto, nada pode fazer para evitá-la (exceto, se for possível, entrar em contato com o responsável pela programação e avisá-lo sobre o erro).

E quais as conseqüências de simplesmente ignorá-la? A que risco estaremos expostos?

Na verdade, risco nenhum. As conseqüências do erro de programação em geral se resumem a uma ou outra ilustração que não aparece (e geralmente é substituída por um retângulo assinalando o lugar onde deveria ter aparecido), um formulário que não funciona, uma animação que não se movimenta. Na pior das hipóteses, a página inteira é omitida. E nada além disso. Perigo, não há. Seja qual for o erro, ele em nada afetará sua máquina. Portanto, se apesar da mensagem de erro a página ainda for visível, desfrute-a. E não se preocupe com a mensagem porque ela não lhe diz respeito.

Clique apra ampliar...
Figura 1 - Clique para ampliar

B. Piropo


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Topo da Página
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora
Wagner Ribeiro ]