Escritos
B. Piropo
Jornal o Estado de Minas:
< Coluna Técnicas & Truques >
Volte de onde veio
28/02/2008
< Tesouro escondido >

Manter-se boa parte do tempo diante de um computador mantendo-se atento ao que se escreve para manter uma boa redação não é fácil. Quem faz isso, cedo ou tarde surpreende-se repetindo palavras. Uma prática desaconselhada por qualquer manual de redação. E não à toa. Leia novamente a primeira frase deste parágrafo e veja como ficou feia...

Palavras repetidas em um texto soam mal aos ouvidos de quem as ouve e maltratam a sensibilidade de quem as lê. Que tal variar um pouco? Veja lá: “Manter-se boa parte do tempo diante de um computador conservando-se atento ao que se escreve para cultivar uma boa redação não é fácil”. Melhorou um bocado, pois não?

O problema é que nem sempre nos ocorre a necessária pluralidade de termos para exprimir a mesma idéia. Mesmo quem tem um vasto vocabulário e domina o idioma, volta e meia padece de um estranho bloqueio mental. Que afeta também – e com mais razão – aos não literatos como eu. E, talvez, você... Que quantas vezes interrompeu uma frase em busca da palavra certa, aquela que exprime exatamente o que quer dizer, uma palavra conhecida, que está “na ponta da língua” mas que, naquele momento, lhe escapa, foge, não lhe vem à mente nem com reza braba? Ah, se você tivesse à mão um dicionário de sinônimos...

Não sabe o que é isso? Pois um dicionário de sinônimos é um tesouro. E não no sentido figurado. Chama-se mesmo “tesouro”. Está lá, no Houaiss: “Tesouro: substantivo masculino... Derivação: anglicismo semântico. Rubrica: lexicologia - obra de referência com elementos de dicionário de sinônimos (e por vezes tb. de antônimos) e de dicionário analógico”. É a mesma obra de referência à qual algumas pessoas se referem usando o original em latim “thesaurus”.

Um tesouro é um tipo de dicionário que não se preocupa em fornecer o significado dos termos. Ele parte do princípio que isso você já sabe. O que fornece são sinônimos. É, portanto, uma fonte de consulta ideal para quem deseja evitar a repetição de palavras em seus textos.

Você crê que o problema é que nem sempre se encontra um bicho desses quando realmente se precisa dele? Pois se seu editor de textos é o Word do pacote Office, se engana. Porque o Word traz com ele um tesouro escondido. Literalmente. Veja lá: este texto está sendo digitado no Word. Para encontrar sinônimos de “manter”, selecionei sua primeira ocorrência no texto e acionei o atalho “Shift+F7” (premi a tecla de função F7 enquanto mantinha acionada a tecla “Shift”) para abrir a janela mostrada do lado direito da figura (a do lado esquerdo, quase idêntica, é a que aparece no Word do Office 2003 e anteriores). Repare: lá estão, entre outros sinônimos do verbo “manter”, o “conservar” e o “cultivar” que usei em minha frase.

O atalho “Shift+F7” é uma forma universal de se abrir o tesouro do Word (que, naturalmente, deve ter sido instalado com o programa). Mas pode-se chegar a ele através dos menus (menu “Ferramentas”, entrada “Idiomas”, opção “Dicionário de sinônimos”) ou da Faixa de Opções (“ribbon”) da versão 2007 (guia “Revisão”, ícone “Dicionário de Sinônimos”).

Surpreso com o tesouro escondido no Word? Pois ele é mais rico do que parece. Notou a pequena seta para baixo que aparece à direita da entrada selecionada? Com um clique nela se pode inseri-la diretamente no texto, copiá-la para a Área de Transferência ou consultá-la (o que se pode fazer também com um duplo clique sobre a palavra). Mas consultar onde? Ora, no próprio tesouro. Acione-a e será levado para uma outra lista de sinônimos daquela palavra cujos termos também poderão ser consultados e assim por diante. Com um tesouro destes em suas mãos (ou melhor, em sua tela) é impossível não encontrar a palavra certa...

Figura 1


B. Piropo


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Topo da Página
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora
Wagner Ribeiro ]