Escritos
B. Piropo
Internet:
< Coluna em ForumPCs >
Volte de onde veio
13/11/2006
< Pausa para dois eventos: >
<
I – MS TechEd 2006
>

As coisas corriam mais ou menos calmas, exceto os atropelos habituais, quando não mais que de repente acumularam-se em duas semanas sucessivas dois dos mais importantes eventos brasileiros no campo da informática. Na verdade, para os usuários de produtos da Microsoft e Intel, indiscutivelmente os dois mais importantes: a sexta edição brasileira do TechEd da Microsoft e a segunda do IDF da Intel. O fato de haver participado de ambos, aliado a umas tantas atribulações que costumam se acumular nos finais de ano, acabou provocando uma pausa não programada nesta sucessão de colunas, pausa pela qual me desculpo e cujos efeitos tentarei minimizar aumentando o ritmo de postagem. Mas já que foi feita a pausa e levando em conta suas motivações, aproveitarei para interromper a série sobre segurança no Vista (à qual prometo retornar em breve) para comentar, ainda que superficialmente, ambos os eventos.

Começando pelo primeiro, o TechEd. Que, em tese, deveria ter sido o mais importante já que nele se deu o lançamento oficial simultâneo do Windows Vista, MS Office 2007 e Exchange Server 2007.

O TechEd, como o nome indica, é um evento de natureza eminentemente técnica, promovido anualmente pela MS e dedicado aos profissionais de infra-estrutura, TI e desenvolvedores de produtos para o ambiente Windows. Este último foi um evento de porte, que congregou de 28 a 30 de novembro de 2006, nos 13 salões do Transamerica Expo Center de São Paulo, cerca de dois mil participantes que assistiram a mais de uma centena de palestras e exposições técnicas ministradas por profissionais altamente especializados (inclusive em segurança, o que me ajudará bastante a completar a série sobre o tema). Mas o grande chamariz, os retumbantes lançamentos que seriam o ponto alto do evento, se não chegaram a decepcionar também não despertaram grande entusiasmo. Isto porque o Exchange Server não foi lançado (foi apenas anunciado; o produto somente estará disponível no primeiro trimestre de 2007) enquanto do Windows Vista e Office 2007 foram efetivamente lançadas apenas as versões finais corporativas, que serão distribuídas exclusivamente às empresas que participam dos programas da MS de licenciamento de software por volume (e a alguns privilegiados membros da MSDN – Microsoft Developer Network, como este que vos escreve e que no momento desfruta do privilégio de digitar estas mal traçadas em uma cópia final do Word 2007 rodando sob uma versão igualmente final do Windows Vista, ambas – enfim – em português do Brasil). Os usuários finais somente terão acesso a suas versões no final de janeiro (oficialmente, em 30 de janeiro).

E como a versão final, embora bem mais rápida, não é muito diferente da última beta disponível (conhecida por “RC2”) sobre a qual tenho escrito regularmente nos últimos meses, não há muito que falar sobre o lançamento do Vista. Tampouco do Office 2007, cujas características já discutimos aqui em detalhes. Para ser franco, embora no que diz respeito ao conteúdo o TechEd nada tenha deixado a desejar, no que toca ao quesito “lançamento”, pelo menos para aqueles participantes que esperavam sair dele com suas cópias dos novos produtos nas mãos, a sensação foi muito próxima da frustração.

Então, para não dizer que não falei de flores, no que toca ao TechEd vou me restringir a descrever sumariamente as diferentes versões dos dois produtos, Vista e Office 2007, um assunto que muito se discutia e que a diretoria da MS Brasil esclareceu devida e definitivamente em entrevista coletiva durante o evento.

Figura 1: Michel Levy, o novo presidente da MS Brasil, na coletiva.

Do Vista foram oficialmente lançadas apenas duas versões, ambas para uso corporativo, a “Enterprise” e a “Business”. A primeira, poderosa, cheia de badulaques, será distribuída apenas às raras empresas participantes dos programas de licenciamento “Microsoft Software Assurance” e “Microsoft Enterprise Agreement”, que garantem a atualização de versões sem pagamento adicional mas cuja aceitação no mercado empresarial ficou longe das expectativas da MS. Para tornar estes programas mais atraentes a versão “Enterprise” foi desenvolvida especialmente para eles, acompanhada de um interessante conjunto de ferramentas adicionais que não serão incluídas na “Business” – inclusive o “BitLocker”, um avançadíssimo recurso de segurança sobre o qual falaremos quando voltarmos à série sobre segurança no Vista. Além disto, a versão “Enterprise” será distribuída com o “Virtual PC 2007” (ainda em versão beta) que dá direito a criar até quatro máquinas virtuais “dentro” do Vista, onde podem ser instaladas cópias adicionais de quaisquer sistemas operacionais da MS sem a necessidade de pagamento de licenças (um poderoso recurso para garantir compatibilidade de aplicativos desenvolvidos para versões anteriores).

A segunda versão já lançada, a “Business”, também é exclusiva para uso corporativo. Como o objetivo da MS ao lançar a versão “Enterprise” foi justamente atrair novos participantes para seus programas de licenciamento, a versão “Business” é mais limitada – mas apenas no que concerne aos acessórios. No que diz respeito à funcionalidade, ambas são equivalentes. Maiores detalhes sobre cada uma delas poderão ser obtidos na página “Windows Vista for Business”, em
< www.microsoft.com/windowsvista/businesses/default.mspx >.

Por enquanto, oficialmente, apenas estas duas versões estão na praça, ambas corporativas. Os usuários finais terão que esperar até o final de janeiro. Em compensação terão direito ao dobro do número de versões.

Começando pela “Starter Edition”, limitadíssima, destinada exclusivamente aos computadores “populares” dos considerados “mercados emergentes” (entre os quais o Brasil está incluído). Ela não será vendida no varejo. Somente poderá ser adquirida pré-instalada, com o preço “embutido” no da máquina. Seu objetivo é combater a pirataria, dando direito ao usuário de um sistema popular à instalação de uma cópia legal a um custo acessível. Mas tem limitações que a tornam indicada apenas para usuários iniciantes (permite apenas a execução de três aplicativos simultaneamente, não aceita conexões de rede, não acessa mais de 2 GB de memória RAM e roda apenas em micros equipados com processadores de baixo desempenho, como os Celeron e Pentium III da Intel e os Duron e Sempron da AMD).

Imediatamente acima da “Starter Edition” virá a “Home Basic”, correspondente ao atual “XP Home”. Destinada tipicamente ao usuário doméstico, incorporará diversos acessórios importantes, especialmente no campo da segurança, mas será relativamente limitada no que toca a aplicativos multimídia. Para rodá-los recomenda-se o próximo degrau, a versão “Home Premium”, equivalente à atual edição “Media Center” do XP. E finalmente, para que o usuário final possa ter algo aproximadamente equivalente à versão “Enterprise”, o Vista oferecerá a “Ultimate”, com direito a quase tudo da sua equivalente empresarial (inclusive o “BitLocker”) mas com certas limitações tanto no que toca ao número de acessórios incorporados quanto à sua funcionalidade (por exemplo: a versão “Ultimate” também suportará o “Virtual PC 2007”, mas dará direito à criação de apenas uma máquina virtual). Veja mais sobre estas versões na página “Windows Vista Get Ready”, em
< www.microsoft.com/windowsvista/getready/editions/starter.mspx >.

Figura 2: Janela “Sistema” mostrando versão “Ultimate”
em português.

O “lançamento” do Office 2007 foi semelhante. Lançadas efetivamente, foram apenas as quatro versões destinadas a uso corporativo: “Standard”, “Small Business”, “Professional Plus” e “Enterprise”. E nenhuma delas pode ser adquirida no varejo.

A “Standard”, mais limitada, é concebida para uso em pequenas empresas e traz apenas o indispensável para que se possa considerá-la um “pacote de aplicativos”: o editor de textos Word, a planilha eletrônica Excel, o gerador de apresentações Power Point e o organizador de informações Outlook. Parece pouco, mas dá perfeitamente para o gasto. As novas versões de cada um dos aplicativos são completas (não há diferenças entre, por exemplo, o Word distribuído nesta versão e na “Enterprise”) e as alterações feitas na interface dos aplicativos foram bastante radicais (veja mais detalhes na coluna < www.forumpcs.com.br/viewtopic.php?t=177167 > “Usabilidade IV: MS Office 2007”).

A versão “Small Business”, também para uso corporativo, além dos aplicativos contidos na anterior, incorpora ainda o programa de editoração eletrônica Publisher e o Business Contact Manager, ou BCM, um gerenciador de contatos comerciais.

Já as duas últimas versões são bastante mais poderosas, posto que além de todos estes aplicativos, incorporam também o banco de dados “Access”. A “Professional Plus”, além dele, inclui ainda o “InfoPath”, um gerador de formulários eletrônicos, e brevemente o “Communicator” (ainda em versão beta e com lançamento previsto para dentro de seis meses), um interessantíssimo programa de comunicações que gerencia a troca de informações não apenas em rede como também com dispositivos móveis externos tipo PDAs e telefones celulares. Já a “Enterprise”, a mais poderosa das versões corporativas, equivale à homônima do Vista. É completíssima. Inclui todos os aplicativos do pacote Office e mais o “Groove”, um gerenciador de trabalho em conjunto, e “One Note”, um gerenciador de informações concebido para uso em micros do tipo “tablet” (que podem ser adquiridos independentemente para serem incorporados às demais versões). As demonstrações feitas durante o TechEd causaram uma excelente impressão na platéia. E olhe que se tratava de uma platéia bastante selecionada...

Infelizmente, também no caso do Office 2007, os usuários finais ficaram fora do “lançamento”. Haverá, porém, três versões adicionais desenvolvidas especialmente para eles. Que somente estarão disponíveis no varejo no final de janeiro.

Delas, a mais simples será a “Basic”, que trará apenas o Word, Excel e Outlook, o mínimo necessário para trabalhar decentemente. Logo acima virá a “Home & Student”, que incorporará ainda o PowerPoint e o OneNote. A seguinte será a clássica versão “Professional”, que agregará a estes aplicativos o banco de dados Access e o gerenciador de contatos comerciais BCM. E, finalmente, a poderosíssima versão “Office 2007 Ultimate”, com tudo isto e mais alguma coisa: OneNote, InfoPath, Communicator, Groove, além de alguns recursos adicionais. Será um Office super-vitaminado.

Figura 3: Ajuda do Word 2007 em português.

Pois é isso. No que toca a lançamento de produto, o grande show de abertura do TechEd foi feérico. Mas já no que diz respeito à disponibilidade dos produtos “lançados”, ao menos para o público em geral, a coisa foi um tanto decepcionante: onde se viu lançar um produto que só se poderá comprar no ano seguinte?

Mas pelo menos ficou a certeza: tanto o Windows Vista quanto o Office 2007 estão prontos e logo poderemos pôr as mãos neles. E quem quiser ter o gostinho de trabalhar diretamente no Office 2007 (infelizmente, ainda em inglês) pode visitar a página “Try the 2007 Microsoft Office System” em < http://us1.trymicrosoftoffice.com/ > e baixar qualquer uma das versões em edição experimental (“Trial”), inteiramente funcional, mas válida apenas por sessenta dias.

Divirtam-se...

Coluna anterior:< http://www.forumpcs.com.br/viewtopic.php?t=189782 > Segurança no Vista V: Windows Service Hardening

Próxima coluna: Em breve.

Comentários dos Leitores

B. Piropo


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Topo da Página
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora
Wagner Ribeiro ]