Escritos
B. Piropo
Internet:
< Coluna em ForumPCs >
Volte de onde veio
20/09/2010
< IE9, Primeiras impressões I: Mudanças na interface >

Aqui vão minhas primeiras impressões sobre a nova versão do navegador da Microsoft, o Internet Explorer 9.
São mesmo primeiras impressões, já que não tive tempo de explorar detalhadamente nenhuma das novas características do programa. Isto porque, ao contrário dos últimos lançamentos da MS, como o Vista, Windows 7 e Office 2010 dos quais, quando vieram a público, minha experiência de uso já estava consolidada depois de meses de uso das versões beta, eu apenas instalei e comecei a rodar o IE9 há um par de semanas, quando a atual versão (que, segundo a MS, está em estágio “beta 1”, porém me pareceu perfeitamente funcional e, segundo o meu juízo, pode ser instalada e usada sem quaisquer percalços) foi posta à disposição do público.
Portanto, no que toca ao IE9, sou um usuário tão iniciante quanto qualquer outro que o tenha instalado esta semana. E esta coluna não tem por objetivo efetuar uma “análise de produto”, o que exigiria uma familiaridade com o programa que eu ainda não tenho. Sua função é meramente expor a quem interessar possa minhas impressões iniciais com o uso do IE9. E é dirigida particularmente àqueles que usam o IE8, pretendem migrar para a nova versão e desejam informações sobre ela, especialmente no que toca aos novos recursos incorporados.

Neste ponto convém deixar bem claro o que, exatamente, eu considero como “novos recursos” do IE9.
Para começar: se você é usuário, torcedor ou devoto de outro programa navegador, pertence a uma tribo que usa outro sistema operacional ou outro tipo de computador que não os micros da “linha PC”, se para você o nome “Gates” é muito feio, o nome “Jobs” é lindíssimo e o nome “Torvalds” é sinônimo de Deus, fica aqui combinado, dito e assentado que:

  1. quase (e, por piedade, concedei-me o direito ao menos de usar o singelo advérbio “quase”) nenhum dos recursos do IE9 é novo já que todos, com raríssimas exceções, foram há muito incorporados aos demais navegadores e a Microsoft apenas os copiou desavergonhadamente;
  2. que isso de copiar coisas originalmente concebidas por outrem é um comportamento inaceitável e que a MS merece ser severamente advertida com um “ai ai ai, que coisa feia, não faça mais isso” ou qualquer outra admoestação que acharem conveniente no tom que melhor vos aprouver;
  3. que o IE, em todas as suas versões, inclusive e principalmente a 9, não passa de um softwarezinho de segunda categoria, cujos usuários deveriam se envergonhar de usá-lo e que o ............... (preencha os pontinhos com o nome do seu programa navegador) é infinitamente melhor, mais rápido e mais bonito;
  4. que Windows é pouco mais que uma triste coleção de drivers mal debugados (ou coisa parecida, não pretendo ser original aqui) e que o ............... (aqui entra o nome do seu sistema operacional, distro, ou qualquer coisa equivalente ou vagamente parecida com um SO que você use) é infinitamente superior e, finalmente:
  5. que todas as afirmações acima são verdadeiras e eu dou fé.

Isto posto, rogo encarecidamente ser poupado de todo e qualquer comentário que corrobore qualquer das afirmações acima e asseguro que estou de acordo com ele mesmo antes de ser postado. E que, se seus dedos coçarem insuportavelmente e você se sentir irresistivelmente compelido a, mesmo assim, esculhambar Windows, o IE9, a linha PC ou mais o que lhe vier à cabeça, que seja suficientemente misericordioso para fazê-lo nos comentários das colunas do Paulo Couto ou do Sucupira, verdadeiros gentis-homens (não se assustem, cavalheiros, é apenas o plural de gentil-homem, a tradução para o português do inglês “gentlemen”) que receberão seus queixumes e darão a eles a atenção e importância merecida, respondendo com delicadeza e educação.
Pois bem: com o acima dito e acordado, informo que aquilo que será tratado nestas colunas como “novos recursos do IE9” correspondem apenas àqueles recursos que foram a ele incorporados e que não existem no IE8. Ou seja: são novos não porque inexistam nos demais navegadores, mas apenas porque não existiam no IE8. E sua menção servirá principalmente para dar ciência de sua existência aos usuários do IE8 que cogitam em migrar para o IE9 – e não aos seres intelectualmente superiores que usam qualquer outro navegador.
Isto feito, mãos à obra. Vejamos quais são as principais novidades do IE9.

Mudanças internas
O IE9 incorporou alterações internas visando principalmente melhorar seu desempenho. Agora ele se entende diretamente com a controladora de vídeo e, garante a MS, a exibição tanto de texto quanto, sobretudo, de vídeo e elementos gráficos, tira proveito das funções de aceleração do próprio hardware do micro e passa a ser tão rápida quanto a obtida com qualquer programa gráfico. Com isto, ainda segundo a MS, “os vídeos de alta definição são perfeitos, os elementos gráficos são nítidos e respondem positivamente, as cores são fieis e os sites são interativos como jamais foram”.
A estas alterações veio se somar o “Chakra JScript Engine”, um mecanismo de compilação de “scripts” desenvolvido especialmente para o IE9 que, em UCPs multinucleares, dedica um dos núcleos do microprocessador à execução de suas tarefas, em paralelo com as demais funções do navegador. Também o Chakra desfruta de acesso direto ao processador gráfico, o que melhora o desempenho de scripts que lidam com gráficos tridimensionais e vídeo. A MS garante que quem rodar o IE9 no Windows 7, também rico em recursos gráficos, “terá a melhor experiência da Web no Windows até o momento”.
Bem, eu tenho usado apenas o IE9 ultimamente e, para ser franco, não percebi nenhuma diferença mensurável. Nem para melhor nem para pior. É verdade que a máquina onde instalei o IE9 é rápida o que faz com que qualquer navegador apresente bom desempenho. Mas o que eu percebi de diferente foi uma melhora razoável no tempo de carregamento de alguns sítios, como o nosso ForumPCs, cujo desempenho no IE8 era apenas sofrível embora fosse aceitável nos demais navegadores. Sei que isto não depende de qualquer aceleração gráfica, mas sim das características do próprio sítio. E não sei quais melhoramentos foram responsáveis pela aceleração. Mas não é preciso usar qualquer programa de medição de tempo de carga para perceber a melhoria: ela é evidente a olho nu.
Porém o mais relevante é que, ao que parece, a MS finalmente entendeu a importância de dar suporte aos padrões estabelecidos pelo consórcio W3C (até recentemente parecia que para a MS a tradução do termo “padrão” era algo próximo de “aquilo que foi desenvolvido por nós”). E, ainda segundo informações obtidas < http://www.beautyoftheweb.com/#/highlights/html5 > no sítio da empresa (em inglês), ela agora participa ativamente dos grupos envolvidos no desenvolvimento dos novos padrões, como o formato gráfico SVG (Scalable Vectorial Graphics), e das novas versões das páginas de estilo em cascata (CSS3) e da linguagem HTML (HTML5).

Clique apra ampliar...
Figura 1: Página desenvolvida com HTML5

De acordo com a MS, o IE9 suporta o estado da arte não somente dos três padrões acima citados como também do sistema de gerenciamento de cores padrão ICC (International Color Consortium), do padrão de modelos de documento DOM (Document Object Model, também desenvolvido pelo consórcio W3C) e da mais recente versão da linguagem de programação ECMAScript (a ECMAScript 5).
Não parece muito, mas mostra uma notável mudança de atitude. Que só quem sofreu (e ainda sofre) desenvolvendo páginas da web com gatilhos e remendos para que elas possam apresentar (quase) o mesmo aspecto em diferentes navegadores pode dar o devido valor.

Limpando a janela
Com o objetivo de exibir um visual mais “limpo” e manter o foco naquilo que realmente importa, ou seja, no corpo da página visitada, no IE9 a MS eliminou a exibição por padrão das barras de comandos, status e favoritos. Os comandos agora ficam concentrados no botão “Ferramentas” (com o formato de uma engrenagem, na extremidade direita da única barra mantida; também podem ser alcançados com o atalho de teclado “Alt+X”) e os favoritos, juntamente com os “feeds” e o histórico, no botão “Favoritos” (em formato de estrela e também acessível usando o atalho “Alt+C”). Também sumiu a caixa de pesquisas que o IE8 exibia ao lado direito da de endereços. Neste espaço agora são exibidas as guias abertas, o que faz com que o espaço para exibição da página aumente em duas “linhas” inteiras (a usada pelas barras de ferramenta, em cima, e a usada pela barra de status, em baixo). E o botão “Voltar”, aquela seta apontando para a esquerda na extremidade esquerda da caixa de endereços (quer dizer, da “One box”, já falaremos nela...) ficou maior e mais chamativo.
O resultado é que, de fato, o visual ficou muito mais “limpo” e esta é a primeira coisa que atrai nossa a atenção ao carregar o novo IE9 pela primeira vez.

Clique apra ampliar...
Figura 2: a nova interface do IE9

No que me diz respeito, gostei da mudança da barra de endereços. As barras de comandos (que eu raramente usava) e a de status não me fazem falta. Esta última, na verdade, desapareceu apenas da janela, mas suas funções foram preservadas. Por exemplo: pouse o cursor do mause sobre um atalho qualquer e o URL real que corresponde a ele (e que era mostrado antes na barra de status e que eu me habituei a consultar antes de clicar por questões de segurança) agora aparece em uma pequena caixa na base da tela. Algo parecido acontece quando o IE9 se oferece, por exemplo, para memorizar uma senha: é exibida temporariamente uma nova “Barra de Notificação” na base da tela oferecendo as opções, como mostrado na Figura 3 (a opção “Não” vem acompanhada de uma seta porque além de um simples “Não” pode-se optar por “Não perguntar novamente”, clicando na pequena seta para baixo que aparece à direita do ícone e escolhendo esta opção).
Aceite uma delas e a barra volta a se esconder nas entranhas do navegador para reaparecer apenas quando necessária. Além de cumprir algumas das funções da velha Barra de Status, a nova Barra de Notificações substitui todas as caixas de diálogo e avisos – com a vantagem que não “trava” a navegação como estas últimas. Você pode continuar navegando e só dar atenção à Barra de Notificações quando quiser.

Clique apra ampliar...
Figura 3: a Barra de Notificações

Eu, pelo menos por enquanto, apenas senti falta da Barra de Favoritos. Por isto de quando em vez faço com que ela reapareça (é só clicar com o botão direito em um ponto vazio do local onde ficam as barras e marcar as que se deseja manter).

A Caixa One Box
Mas note que o fato de eliminar a caixa de pesquisas não quer dizer que elas não mais possam ser feitas como antes. Podem, mas agora na própria Caixa de Endereços, que passa a cumprir dupla função – e por isso mesmo mudou de nome e agora se chama “One Box”.

Clique apra ampliar...
Figura 4: A caixa “One Box”

Para provar que no que toca a endereços, nada mudou, digite no interior da caixa um URL qualquer tecle ENTER (ou clique no pequeno ícone à direita da caixa) que o navegador obedientemente irá até ele. E mais: na medida em que você digita, o navegador tenta adivinhar o sítio desejado e completa a caixa com a sugestão que considera mais provável baseada no seu histórico de visitas.
Agora, vamos ver como a caixa funciona cumprindo as funções de pesquisa. Digite nela um termo ou expressão qualquer. O programa analisará os caracteres e, não encontrando o formato típico de um URL, os interpretará como algo a ser pesquisado. E, além de abrir uma caixa de pesquisas com preenchimento automático (ou seja, que tenta “adivinhar” o que você deseja, semelhante ao “Suggest” do Google que vimos na < http://blogs.forumpcs.com.br/bpiropo/2010/09/11/google-instant-sera-que-vale-a-pena/ > coluna anterior, mas que pode ser desabilitado) mostra, ao pé da janela que então se abre, um conjunto de ícones de mecanismos de pesquisas e um botão para quem desejar adicionar mais mecanismos.
Veja, na figura, o que ocorreu após eu haver entrado com apenas dois caracteres, um “b” seguido de um “p”. O mecanismo interno presumiu que eu pudesse estar procurando pelo meu próprio sítio e o sugeriu, completando a entrada na caixa (e, se fosse efetivamente este meu desejo, bastaria teclar ENTER ou clicar na pequena seta para a direita do lado direito da caixa para ser levado até o sítio). Mas repare na janela que se abriu logo abaixo da caixa.
Ela usa os dois caracteres que eu entrei para buscar entradas que a eles correspondam no histórico, nos favoritos e na Wikipédia.
Mas por que na Wikipédia? Ora, porque ela corresponde ao mecanismo e busca assinalado como padrão. E para constatar isto (e alterar, se necessário), basta reparar nos ícones no pé da janela: Google, Bing e Wikipédia, com o último circundado por uma borda azul para indicar que é o padrão. E, ao lado deles, o botão Adicionar que permite adicionar mais tantos dispositivos de busca quantos eu desejar.
A única coisa da qual senti falta nesta nova configuração de pesquisas foi a entrada “Localizar nesta página” que havia na velha caixa de pesquisas do IE8. Mas, pensando bem, talvez eu fosse o único que a usava, já que o atalho “Ctrl+F” faz o mesmo efeito e continua ativo no novo IE9.

A Página “Nova guia”
No IE9, quando se abre uma nova guia clicando no ícone correspondente (o que fica imediatamente à direita da guia da extremidade direita da barra de guias), em vez de mostrar uma página em branco, aparece uma coleção de “sítios preferidos” representados pelos pequenos quadrados que aparecem na Figura 3.

Clique apra ampliar...
Figura 5: a página da nova guia

A lista dos sítios preferidos nada tem a ver com sua relação de favoritos. A preferência, no caso, é baseada no número de vezes que cada sítio foi visitado. Repare na figura. No interior de cada quadrado aparece o ícone do sítio (quando houver; do contrário aparece o ícone do próprio IE9), seu nome e uma faixa com a cor predominante da página de abertura. Um negócio meio besta mas que tem sua razão de ser.
A utilidade real da faixa é que seu comprimento é proporcional à frequência com que cada sítio foi visitado, e os visitados com maior frequência são mostrados no início (a partir do canto superior esquerdo).
Um clique com o botão principal (geralmente o esquerdo) sobre qualquer um dos quadrados abre o sítio correspondente. Já um clique com o botão direito faz aparecer um menu que permite abrir o sítio escolhendo onde ele será aberto (na mesma guia, em nova guia ou em nova janela) e oferece duas entradas adicionais que vale a pena conhecer. Uma delas adiciona o ícone do sítio ao menu Iniciar (ou seja, faz com que o sítio preencha uma das entradas deste menu, algo muito útil para sítios visitados com grande frequência – embora a possibilidade de “fixar” sítios na barra de tarefas, sobre o que fararemos mais tarde, me pareceu ainda mais interessante) e, talvez a mais importante, “nunca mostrar este site”.
Esta última faz com que, por maior que seja a frequência com que um determinado sítio é visitado, ele jamais seja incluído na relação de preferidos. Uma entrada de grande valor para quem compartilha o micro com terceiros – ou terceiras – e frequenta sítios, por exemplo, de forte conteúdo religioso, e não quer que quem compartilha sua máquina tenha conhecimento de sua fé e, sobretudo, do fervor com que ela é praticada.
A página “Nova Guia” mostra ainda um atalho para ocultar todos os sítios (e a página fica coberta de quadrados em branco) e outros que permitem reabrir guias recentemente fechadas, reabrir toda a última sessão e iniciar a navegação InPrivate.
Para quem não sabe: navegação InPrivate é aquela que não deixa rastros no navegador. Em geral é utilizada com os mesmos propósitos religiosos acima citados.
Ao fim e ao cabo, a página “Nova Guia” é realmente uma novidade benvinda. Mesmo porque, pensando bem, não fazia qualquer sentido abrir uma página em branco quando se dispõe de toda sua superfície para acrescentar alguma coisa útil.
Na próxima coluna arremato a resenha de minhas primeiras impressões ao usar o IE9.
Até lá.

 

Comentários dos Leitores

B. Piropo

 


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Topo da Página
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora
Wagner Ribeiro ]