Escritos
B. Piropo
Internet:
< Coluna em ForumPCs >
Volte de onde veio
28/05/2012
< Mais uma COMPUTEX >

Os que acompanham estas colunas com regularidade já deveriam estar esperando: mais um mês de junho, mais uma COMPUTEX. Desta vez, a trigésima segunda edição da maior feira de informática do continente asiático, a segunda maior do mundo (este ano vai superar a CES realizada em janeiro em Los Angeles e ficar atrás apenas da CeBIT, que ocorreu em março em Hannover). Será realizada na próxima semana, mais precisamente de 5 a 9 de junho e as previsões indicam que irá bater seus próprios recordes já que, pelo número de inscritos, sabe-se que este ano superará o ano passado com mais de 5.300 estandes que exibirão produtos de mais de 1.800 empresas ligadas ao ramo da informática. E espera-se a participação de mais de 120 mil visitantes dos quais 36 mil serão provenientes do exterior.

A COMPUTEX Taipei 2012 será, realmente, uma feira gigantesca.

Figura 1: Computex Show Preview

Mas, infelizmente, não tão grande quanto se esperava. Pois os que acompanharam a cobertura da COMPUTEX 2011 sabem que está em construção um segundo pavilhão no bairro de Nangang, tão gigantesco quanto o que lá existe hoje, o maior dos cinco pavilhões que abrigará a feira. Que, até 2010, ocupava mais três pavilhões além do de Nangang, todos situados na zona Central de Taipei, um deles situado no velho prédio do Hall 2 do TWTC (Taipei World Trade Center).

Em 2011, porém, houve um grande aumento da demanda de estandes, proveniente das empresas sediadas na China Continental que até então não poderiam participar da feira por questões diplomáticas. Isto porque, oficialmente, Taiwan é considerada uma "província rebelde" da China e os dois países não mantinham qualquer tipo de relações diplomáticas e comerciais. Mas, em um mundo global e em crise como o que vivemos, os negócios falam mais alto que a diplomacia e o grande crescimento industrial da China Continental, inclusive no campo da tecnologia, tornou altamente desejável o estabelecimento de um acordo comercial entre os dois países, algo que interessava a ambos, já que a China teria acesso aos contatos comerciais mantidos há décadas por Taiwan com os países do mundo ocidental para escoar sua produção de bens de alta tecnologia. E o acordo foi firmado no início de 2011, aumentando significativamente a demanda pelos estandes na COMPUTEX.E,para atender aos pedidos de estande da China Continental, a COMPUTEX 2011 estendeu-se por mais um pavilhão, o quinto, também situado na zona central de Taipei,.

Esta demanda foi maior ainda este ano. Mas, infelizmente, não pode ser satisfeita. Acontece que o plano de revitalização da zona central da cidade de Taipei está em pleno andamento. E ele previa para o início deste anoa demolição do prédio do Hall 2 do TWTC, que abriga um dos pavilhões da feira.

O Conselho de Fomento ao Comércio Exterior de Taiwan (TAITRA), que juntamente com a Associação dos Fabricantes de Computadores(TCA) organiza o evento, tentou apressar a entrega do segundo pavilhão de Nangang, tão grande que, juntamente com o primeiro, poderia conter a totalidade dos estandes. Infelizmente não conseguiu. Mas conseguiu, pelo menos, adiar a demolição do prédio do TWTC. O resultado disto é que a COMPUTEX 2012 terá que espremer ainda mais estandes na mesma área ocupada pela edição do ano passado. E quem compareceu àquela edição sabe que isto não será façanha de pouca monta...

Mas vamos ao que interessa: quem apresentará seus produtos na feira e o que se espera nela encontrar de novidades?

Além das empresas "nacionais" – e olhe que entre elas podem se citar nomes como Acer, ASUS, ECS, Gigabyte, MSI e Thermaltake, todas Taiwanesas – haverá um grande contingente de empresas americanas, asiáticas e europeias.

As primeiras serão as mais numerosas e representarão pouco mais de 12% das indústrias internacionais. Lá estarão representadas a AMD, Intel, Google, Microsoft, Cisco, Nvidia e mais um bando de outras. Mas os americanos serão seguidos de perto pelos Japoneses (que perfazem mais de 11% da participação estrangeira) e dos representantes da China Continental (com 8%). Depois, em ordem decrescente de participação e listando apenas os dez primeiros: Hong Kong, Coréia, Singapura, Tailândia, Malásia, Índia e Alemanha. As mais representativas deste contingente serão, talvez, Sony, Samsung, LG e Hitachi, do Japão, Maxell, Siemens e Alcatel-Lucent, da Europa, além de Broadcom, Realtek, Sanyo, SanDisk, SuperMicro e muitas outras,

E o que se espera encontrar na feira?

Bem, uma feira com mais de cinco mil estandes espalhados por cinco pavilhões em diferentes locais da cidade, para não se transformar em uma Babel, precisa obedecer a algum critério para localização dos expositores. E a organização da COMPUTEX, como de hábito, adotou o critério temático. Assim haverá áreas específicas de pavilhões onde se podem encontrar produtos agrupados em dezessete diferentes temas, como tabletes, telefones espertos, computação em nuvem, painéis multitoque, segurança e tecnologia embarcada. Haverá ainda o já tradicional – e interessantíssimo – pavilhão "Internet das coisas", e algumas novidades como tecnologia tridimensional, USB 3.0 e, comprovando a tese da Intel que os Utrabooks são uma nova categoria e não apenas um modelo de computador portátil mais fino, uma seção dedicada apenas a eles.Além de uma nova área denominada "Handheld Plus", dedicada exclusivamente a acessórios para dispositivos portáteis.

Haverá ainda o tradicional salão para os "Procurement meetings". Coisa difícil de descrever, mas fácil de explicar quando se leva em conta que a COMPUTEX funciona como ponto de encontro de, literalmente, centenas de milhares de fabricantes, distribuidores e vendedores de todo o mundo, ávidos de estabelecerem contatos comerciais entre si. Então por que não criar uma área e um serviço especificamente para isto? O resultado é um imenso salão – imenso mesmo – com mais de uma centena de mesas de reunião onde se realizam encontros coordenados pela organização da feira. Ali se realizam os "Procurement Meetings". Não importa se você quer comprar, vender ou apenas tomar conhecimento do que os demais têm a oferecer: quer se encontrar com alguém? Inscreva-se junto a um grupo de recepcionistas e espere. Dentro de alguns minutos alguém "do outro lado" (comprador ou vendedor) será levado, juntamente com você, a uma das mesas de reunião e daí para frente basta entabular as negociações. Uma ideia simples, mas extraordinariamente eficaz. Tanto assim que, embora grande, o salão permanece lotado durante toda a realização da feira.

E há os prêmios. São três e a cerimônia de entrega é sempre concorrida. O primeiro, instituído em 2008, é o "d & i", de "Design and Innovation" no qual um grupo de profissionais de desenho industrial escolhe os produtos de "design" mais inovador. Como os concorrentes inscrevem seus produtos previamente e os enviam para a comissão julgadora, a cerimônia de entrega ocorre logo após a abertura do evento. Os ganhadores podem, então, expor os produtos premiados e divulgar o galardão não apenas durante a COMPUTEX mas em outros eventos, não apenas feiras de informática mas também nos dedicados a desenho industrial como a Taiwan Design Expo.

Os outros dois são os já tradicionais "Best Choice Award" e "Taiwan Excellence Award", concedidos a produtos escolhidos durante a exposição por comissões julgadoras de alto nível.

E há, finalmente, as palestras, conferências técnicas e seminários. Destas, espero particularmente pela "Keynote Speech" da Intel no primeiro dia do evento e pelo Microsoft Forum 2012, no dia seguinte. No primeiro, suspeito, o tema central serão os Ultrabooks. E no segundo certamente irá se falar muito de Windows 8. Dizem até que na ocasião se espera o lançamento da versão RC ("Release Candidate", a última versão beta antes do lançamento oficial).

Vamos esperar. Afinal, só falta uma semana...


Comentários dos Leitores

B. Piropo

 


URL: http://www.bpiropo.com.br
Copyright Benito Piropo Da-Rin
WebMaster:
Topo da Página
Atualizada em
(MM/DD/AA) + Hora
Wagner Ribeiro ]